LOGIN TO YOUR ACCOUNT

Username
Password
Remember Me
Or use your Academic/Social account:

Congratulations!

You have just completed your registration at OpenAire.

Before you can login to the site, you will need to activate your account. An e-mail will be sent to you with the proper instructions.

Important!

Please note that this site is currently undergoing Beta testing.
Any new content you create is not guaranteed to be present to the final version of the site upon release.

Thank you for your patience,
OpenAire Dev Team.

Close This Message

CREATE AN ACCOUNT

Name:
Username:
Password:
Verify Password:
E-mail:
Verify E-mail:
*All Fields Are Required.
Please Verify You Are Human:

OpenAIRE is about to release its new face with lots of new content and services.
During September, you may notice downtime in services, while some functionalities (e.g. user registration, login, validation, claiming) will be temporarily disabled.
We apologize for the inconvenience, please stay tuned!
For further information please contact helpdesk[at]openaire.eu

fbtwitterlinkedinvimeoflicker grey 14rssslideshare1
Nunes, Manuela Barreto; Cardoso, Sílvia (2015)
Publisher: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Journal: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Languages: Portuguese
Types: Article
Subjects: Estudos de género; mulheres bibliotecárias; história das bibliotecas - Portugal
Tradicionalmente, a profissão de bibliotecário é considerada uma profissão feminina, sendo efectivamente predominante o peso das mulheres no exercício do mester. No entanto, nem sempre foi assim e, nos países do Sul da Europa, nomeadamente em Portugal, até bem entrado o séc. XX o peso do sexo masculino era bem maior do que hoje em dia, contrastando com a distinta evolução que se verificou nos países anglo-saxónicos, onde o desenvolvimento das bibliotecas públicas e académicas a partir de meados do séc. XIX deu origem desde mais cedo a um exército de “operárias” dos serviços técnicos biblioteconómicos.Ao mesmo tempo, os dados históricos relativos aos lugares de chefia das grandes bibliotecas revelam que, se bem que a maior parte dos bibliotecários fosse do sexo feminino, os directores de bibliotecas foram até um período recente, na sua maioria, homens.Procurando contribuir para o desenvolvimento dos estudos de mulheres na área das bibliotecas em Portugal, nesta comunicação apresentam-se os casos de cinco grandes bibliotecas, analisadas do ponto de vista do género das chefias e numa perspectiva diacrónica, visando compreender o fenómeno da relação entre sexo e poder nas bibliotecas portuguesas.
  • No references.
  • No related research data.
  • No similar publications.

Share - Bookmark

Cite this article

Cookies make it easier for us to provide you with our services. With the usage of our services you permit us to use cookies.
More information Ok