LOGIN TO YOUR ACCOUNT

Username
Password
Remember Me
Or use your Academic/Social account:

CREATE AN ACCOUNT

Or use your Academic/Social account:

Congratulations!

You have just completed your registration at OpenAire.

Before you can login to the site, you will need to activate your account. An e-mail will be sent to you with the proper instructions.

Important!

Please note that this site is currently undergoing Beta testing.
Any new content you create is not guaranteed to be present to the final version of the site upon release.

Thank you for your patience,
OpenAire Dev Team.

Close This Message

CREATE AN ACCOUNT

Name:
Username:
Password:
Verify Password:
E-mail:
Verify E-mail:
*All Fields Are Required.
Please Verify You Are Human:
fbtwitterlinkedinvimeoflicker grey 14rssslideshare1
Publisher: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Journal: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Languages: Portuguese
Types: Article
Subjects:
O texto que aqui se apresenta pretende partilhar a experiência da Rede Municipal de Bibliotecas de Lisboa (RMBL), a partir da identificação, dentro da estratégia de intervenção da Divisão de Gestão de Bibliotecas (DGB), da actividade crítica Acesso Remoto a Produtos e Serviços e da subsequente criação da Área Gestão de Objectos Digitais, na produção normalizada de objectos digitais. É também intenção dar a conhecer a génese e o estado-da-arte quando se fala numa cultura de normalização, sustentabilidade e ecologia na gestão de informação.A RMBL insere-se numa realidade única em que a diversidade de plataformas digitais é um facto. Contudo, e embora esta multiplicidade possa ser expressão de uma riqueza de conteúdos, há factores que constrangem uma presença sólida, por parte da RMBL, no ambiente digital contemporâneo. A produção não normalizada de objectos digitais, a falta de integração e a ausência de interoperabilidade são exemplos disso. Assim, e de forma a garantir uma presença consolidada neste ambiente, foi necessário desenvolver um conjunto de procedimentos que viriam a ser, nada mais, nada menos, do que a operacionalização da actividade crítica Acesso Remoto a Serviços e Produtos em que se inclui a Área Gestão de Objectos Digitais. Desta operacionalização nasceu a vertente ecológica para a gestão de informação, nomeadamente na produção de objectos digitais. Devido aos problemas encontrados, essencialmente, ao nível dos recursos tecnológicos e materiais, foi necessário repensar modos de fazer que garantissem uma produção de objectos com qualidade, mas que não exigisse um grande consumo de recursos. Pretende-se então, com este texto, dar a conhecer o cenário da RMBL no contexto digital, partilhar o que foi feito para colmatar os problemas identificados, incluindo o surgimento do sentido ecológico na gestão da informação, e apresentar os passos futuros que se pretendem desenvolver.
  • No references.
  • No related research data.
  • No similar publications.

Share - Bookmark

Cite this article