LOGIN TO YOUR ACCOUNT

Username
Password
Remember Me
Or use your Academic/Social account:

CREATE AN ACCOUNT

Or use your Academic/Social account:

Congratulations!

You have just completed your registration at OpenAire.

Before you can login to the site, you will need to activate your account. An e-mail will be sent to you with the proper instructions.

Important!

Please note that this site is currently undergoing Beta testing.
Any new content you create is not guaranteed to be present to the final version of the site upon release.

Thank you for your patience,
OpenAire Dev Team.

Close This Message

CREATE AN ACCOUNT

Name:
Username:
Password:
Verify Password:
E-mail:
Verify E-mail:
*All Fields Are Required.
Please Verify You Are Human:
fbtwitterlinkedinvimeoflicker grey 14rssslideshare1
Publisher: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Journal: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Languages: Portuguese
Types: Article
Subjects:
Na Era da Informação, em que estamos cada vez mais imersos, os conceitos operatórios de Literacia Informacional (L.I.) e de Inclusão Digital (I.D.) revelam-se estratégicos e essenciais para que possamos ir compreendendo o comportamento informacional de crianças, jovens e adultos num espaço complexo, intensamente globalizado e saturado de meios e fontes de informação/conhecimento. São, também, importantes se quisermos aprofundar e situar, hoje e em prospectiva, a formação científica e profissional na área da documentação e da informação. Para esse fim, retomamos, nesta comunicação, o modelo poliédrico de formação dos profissionais de informação, apresentado no 8º Congresso BAD (2004), e repensamo-lo, tendo em conta alguns resultados do Projecto de Pesquisa eLit.pt, e ousamos ir mais longe: evocamos o modelo eLit.pt, enquanto instrumento teórico-prático de intervenção, para que, em nível de ensino secundário e em nível universitário/politécnico, sejam possibilitadas/potenciadas as competências críticas (L.I.) sem as quais as competências profissionais, elencadas nos standards e referências, não passarão de requisitos intencionais que dificilmente serão bem assimilados por quem deles, supostamente, precisa.

Share - Bookmark

Cite this article